Típico de Minas Gerais, o Lúpulo Mantiqueira – originalmente produzido na Serra da Mantiqueira, e por isso o nome – desperta curiosidade entre os cervejeiros. Com a ACervA Mineira não foi diferente. Sempre em busca de novidades, a associação resolveu encarar o desafio, testar a qualidade e explorar esse novo produto nacional.

Com uma receita especialmente desenvolvida pelos acervianos, foi realizada, no ultimo dia 10 de fevereiro, uma brassagem coletiva com utilização de métodos mais avançados, que garantem o melhor resultado.

Aderindo cada vez mais à extração de óleos essenciais e utilizando a técnica de extração por arraste de vapor, o cervejeiro Adair Rosa tem conseguido grandes resultados e mais controle, o que torna mais precisas as diferenças e influências de cada lúpulo. “A ideia para essa brassagem era fazer a extração do OE e iso-aa para complementar a receita e, como experiência, a avaliação dos OEs e do amargor. O iso-aa foi adicionado no final da fervura para complementar  o IBU esperado e os OEs serão adicionados no envase para acrescentar aroma”, explica. “Nos estilos em que o aroma do lúpulo é protagonista, essa técnica se mostra muito eficiente”, acrescenta.

A ansiedade é grande, mas agora que o mosto esta no fermentador é aguardar, experimentar e aprovar.

Veja mais fotos na galeria.