Sequência de posts com descrições das cervejas estilo livre participantes do Concurso ACervA Mineira.




Cerveja e texto de autoria de: Daniel Martins, Raquel Alkmin, Virgilo Newton, Fabricio Bastos, Ricardo Marques – Cervejaria Vinil
Imagem: Márcio Rossi
Bragote de mel, malte, trigo e ervas
Ingredientes típicos: mel de assa-peixe e hortelã
Texto de apresentação – relação com dos ingredientes com a história, cultura e culinária do Estado de Minas Gerais:
É uma bebida que remete aos antigos tratamentos medicinais aplicados por todo o interior mineiro. Os enfermos eram tratados com ervas colhidas no quintal de sua casa, cultivadas para este fim.


O mel utilizado nesta cerveja é amplamente produzido em Minas Gerais. Extraído da flor de assa-peixe encontrada em todas as regiões do estado, que floresce em todas as estações do ano é excelente tônico e depurativo do sangue e calmante.
A hortelã, presente em qualquer horta, é muito utilizada para compor bebidas, chás e geleias. Suas propriedades medicinais são amplas: analgésica, anti-bacteriana, expectorante e sedativa.


Apesar de adotarmos a hortelã nesta versão, este bragote pode ser elaborado com qualquer planta selecionada pelo mestre cervejeiro que a elaborar. O mel deve ser preferencialmente o de assa-peixe, pois suas propriedades aromáticas e medicinais são essenciais ao aroma da bebida.
Posologia:
Deve-se sorver deste composto o enfermo que apresenta sintomas de abstinência alcóolica aguda, tomando a porção de uma taça antes ou durante as refeições, preferencialmente acompanhado de um tira-gosto de porco. Foi constatado também em pacientes do médio Jequitinhonha a melhora significativa com a dosagem de meia taça após as refeições acompanhada de compotas de laranja e goiaba com queijo.
Precauções:
Evite dosagens superiores a três garrafas por paciente. Foi constatado pelo Ilustríssimo Doutor Pedro Nava em suas incursões na Zona da Mata Mineira, precisamente em Ewbank da Câmara, que um caboclo, após ingerir quatro garrafas deste poderoso medicamento, resolveu que largaria sua lavoura para elaborar cervejas em sua própria casa. Esta patologia contaminou outro caboclo na província de Juiz de fora, que dizem as más línguas, já ter visto o palhaço Bozo bater à porta de seu dormitório em uma estalagem numa cidade do interior paulista.


Descrição do estilo:


Aroma: Cítrico, levemente adocicado, com notas de flor de laranjeira e goiaba. Presença marcante de ésteres do mel de assa-peixe e leve cravo da fermentação. Pode conter aromas de ervas e especiarias de moderadamente baixo a médio para equilibrar com o dulçor do mel. Não deve conter diacetil.


Aparência: Deve apresentar turbidez moderada a média, devido a ausência do processo de filtragem. A coloração pode variar do amarelo claro ao cobre, podendo conter malte cristal ou carared.


Sabor: Remete aos hidroméis semissecos e licores de frutas cítricas. A presença de sabores provenientes da fermentação dos maltes varia de muito baixo a baixo moderado.


Sensação na boca: Corpo baixo a médio. O residual de dulçor do mel pode incrementar a sensação do corpo. A sensação de calor pode estar presente em razão da temperatura de fermentação e/ou do teor alcoólico. Baixa carbonatação com pouca retenção de espuma é desejável. O amargor pode ser oriundo do lúpulo ou ervas somente para equilibrar o adocicado.


Impressão geral: Combinação de hidromel e cerveja em que se sobressai o primeiro, podendo variar essa harmonização. O aroma das ervas e especiarias utilizadas deve ser sutil de modo a equilibrar com os ésteres da fermentação. Baixo amargor. Podem ser usadas leveduras para cervejas de estilo belga ou de trigo.


Comentários: Procuramos elaborar este bragote com a utilização de ingredientes cultivados artesanalmente e que remetem aos hábitos do interior de Minas Gerais. Afinal, o bragote é uma bebida que faz o elo perfeito entre a cultura tradicional da cerveja e produtos típicos do Estado.
Ingredientes: Água, maltes pilsen, carared e de trigo-claro, lúpulo Columbus, mel de assa-peixe, hortelã e fermento WB-06.


Características vitais:
IBUs: 8 – 15
SRM: 3 – 9
OG: 1.060 – 1.072
FG: 1.016 – 1.023
ABV: 5,0 – 7,3