Sequência de posts com descrições das cervejas estilo livre participantes do Concurso ACervA Mineira.

Cerveja e texto de autoria de: Daniel Gontijo, cervejaria Smedgard

Imagem: Márcio Rossi

Cerveja Mineira de Alcaçuz
Ingredientes típicos: Folhas de alcaçuz e pedras (no processo de produção)
Texto de apresentação – relação com dos ingredientes com a história, cultura e culinária do Estado de Minas Gerais:
A Cerveja Mineira de Alcaçuz compõe um dos subestilos da classificação da EscolaMineira de Cerveja desenvolvida em 2009 i.e. CMH – Cerveja Mineira Herbal***. Os ingredientes utilizados nesta cerveja são malte de cevada, folhas de alcaçuz, lúpulo,pedras e levedura.
O fogão à lenha, infraestrutura tipicamente mineira de sítios, roças e fazendas, foi utilizado para defumar suavemente a cevada tipo pilsen durante 8 horas, através da utilização de lenha úmida e com o fogo brando. Durante a brassagem, as pedras foram colocadas no braseiro até ficarem completamente incandescentes, sendo estas depois adicionadas à fervura da cerveja, a fim de elevar abruptamente a temperatura de fervura durante alguns minutos, conferindo uma suave caramelização à cerveja.


O lúpulo é um ingrediente opcional na produção da Minas Smoked Licorice Ale. Como o propósito dessa cerveja é destacar a complexidade aromática do alcaçuz e do defumado do fogão à lenha, o lúpulo foi colocado em quantidades mínimas nesta produção, somente para equilibrar a cerveja com um leve amargor, quase imperceptível.


As folhas de alcaçuz, amplamente utilizadas em medicamentos, chás terapêuticos e na culinária de Minas Gerais, foram maceradas e colocadas nos tanques de fermentação de mosto cervejeiro. O resultado obtido foi um leve e complexo aroma de alcaçuz conferido à cerveja, sem excessos e equilibrado.


*** Nota: Para mais informações sobre a classificação CMH (Cerveja Mineira Herbal) e descrita no Libertas Cervisiae, Manifestosobre a Liberdade Cervejeira e sobre os Pilares Fundamentais da Escola Mineira de Cerveja, o interessado pode entrar em contato com o cervejeiro responsável.


Descrição do estilo:


Aroma: O aroma defumado é presente, de suave a médio e possui notas de alcaçuz.Aroma de malte de sutil a médio. Aroma de lúpulo de ausente a leve.


Aparência: Cerveja pouco carbonatada, turva e de cor caramelo escuro, podendo variarde tons do vermelho escuro ao castanho escuro.


Sabor: Possui predominantemente um sabor defumado com alcaçuz. Amargor de ausente a médio, podendo este ser controlado pela vontade do cervejeiro de mesclar alcaçuz com lúpulo. Não há retrogosto alcóolico.


Sensação na boca: Levemente maltada, baixo a médio corpo, pouco caramelisada, baixa carbonatação e seca.
Impressão geral: É uma Cerveja Mineira de coloração escura, pouco carbonatada.


Comentários: A Minas Smoked Licorice Ale é uma cerveja produzida com método genuinamente artesanal, no fogão à lenha, com colher de pau, sem a utilização de termômetro e com brassagem de aproximadamente 2 horas, sendo que a temperatura do mosto foi sendo medida de acordo com a sensibilidade do cervejeiro artesanal responsável pelo processo.


O método em referência faz da Minas Smoked Licorice Ale a única cerveja artesanal que se tenha conhecimento de fato em atividade no estado de Minas Gerais, visto que este não faz uso de quaisquer equipamentos automatizados, mecânicos ou instrumentos de medição. A brassagem dessa cerveja também pode ser facilmente realizada com equipamentos padrões de cerveja caseira ou de nano- e microcervejarias, obedecendo às faixas de temperatura e de tempo aplicáveis, fato que contribuirá para que o cervejeiro alcance uma melhor eficiência de brassagem, e por consequência o aumento do corpo e do aroma de malte na cerveja, além de manter um padrão de receita para futuras produções. Entretanto, a idéia de fazer este estilo sem instrumentação foi de resgatar uma possível cerveja tipicamente da fazenda mineira e que represente sua sociedade tradicional, respeitando as condições e a infraestrutura existentes para tal, o que não impede que a mesma seja reproduzida em circunstâncias normais de uma microcervejaria padrão.


Esta cerveja pode ser consumida de 2 a 4 semanas depois de pronta. Uma maturação prolongada de 4 a 6 meses é recomendada em produções com mais malte e alcaçuz e feitas com brassagem padrão. Isso irá aumetar a complexidade da cerveja e acentuar sua composição aromática. A produção em referência foi feita em Dezembro de 2010, tendo ela neste momento 4 meses de maturação.


Ingredientes: A utilização de maior quantidade de malte e de lúpulo acentuará as propriedades destes componentes. Em casos de escacez de alcaçuz, ambos anis e erva doce podem vir a substituí-lo, contudo a composição aromática atingirá diferentes níveis de intensidade e características, levando à produção de cervejas que divergem sutilmente do estilo Cerveja Mineira de Alcaçuz.


Características vitais:
IBUs**: 3 a 25
SRM: 18 a 22
OG: 1056 a 1070
FG: 1018 a 1024
ABV: 4.5% a 6.5%


** Uma estimativa de IBU mínimo de 3 é factível caso a cerveja não tenha lúpulo. As folhas de alcaçuz conferem um leve amargornatural à cerveja, porém não suficiente para equilibrá-la.